Histórias de sucesso

PATRIMÔNIO DO PIEDMONT DE CORDOBA NA ITÁLIA

O avô tinha emigrado para Córdoba nos primeiros anos de 1900, conseguindo ter sucesso com seu trabalho de fazendeiro. Em 2000, a filha dele, com mais de 90 anos, voltou a Pinerolo para visitar a cidade onde nasceu e, naquela ocasião, um engenheiro lhe ofereceu 50.000.000 Lire (hoje equivalentes a 25.800 Euros) para seu quinhão de propriedade, um quinto da Villa La Claire em Pinerolo. Em 2010, uma neta, também proprietária de parte da herança, entrou em contato com Eredità Italiane para procurar informações sobre seu quinhão, do qual não tinha notícias há muitos anos e pelo qual nunca recebeu qualquer compensação financeira. Através de procuração, em menos de um ano, o quinhão foi vendido por 180.000 Euros, entregues diretamente em Córdoba. Dado o bom resultado, a seriedade e transparência do serviço, o outro ramo da família também outorgou procuração a Eredità Italiane para vender sua parte de herança. Os preços do mercado imobiliário, que desde 2008 estavam caindo rapidamente, em 2012 atingiram seu pior nível. Eredità Italiane, em vez de vender a propriedade em condições desfavoráveis, conseguiu, em nome de todos os coproprietários, valorizar o terreno, modificando e aprovando o Plano Diretor Municipal. Parte do terreno se tornou edificável e o quinhão foi vendido por 240.000 Euros, entregues diretamente em Córdoba.

(EI abril de 2010)

Cardiologista de Bolonha

O Dr. Giancarlo S. era um famoso cardiologista pediátrico no Hospital de Bolonha e, na Itália, já tinha atingido o auge de sua carreira. Teve a oportunidade de desenvolver seu profissionalismo em São Paulo, no Brasil, para onde se mudou em 1995. Comprou uma casa (na foto) em Santa Isabel, nos morros de São Paulo, que usava aos fins de semana e na aposentadoria. Infelizmente, foi vítima de câncer em 2010 e, não tendo esposa nem filhos, a herança dele foi declarada jacente. Em suas atividades de monitoramento contínuo do sistema judiciário da América do Sul, Eredità Italiane descobre essa herança e começa a procurar herdeiros italianos. O Dr. S. tinha irmãs, já falecidas, e sobrinhos, mas a pesquisa revela que ele tinha deixado testamento em favor de um amigo, com o qual dividia apartamento em Bolonha. Por meio de procuração outorgada pelo próprio herdeiro a seus advogados em São Paulo, Eredità Italiane consegue depositar o testamento, para o Juiz emitir sentença de transmissão da herança ao herdeiro legítimo. Regularizando os impostos brasileiros que tinham ficado pendentes, foi possível dar entrada no processo de sucessão e concluir a transmissão da propriedade, um imóvel com valor aproximado de 150.000 Euros.

(EI março de 2016)

Fraude Banca Marche, uma amizade traída

O Sr. Sebastiano, piloto aposentado, encontra o grande amor no Brasil. Casa com a Katia e, uma vez por ano, volta a Porto San Giorgio, na região Marche, para visitar sua mãe e sua família. Mas o ano de 2012 marca a vida do Sr. Sebastiano, porque ele descobre que tem câncer. Durante a viagem, aproveita para administrar seus negócios e, seguindo o conselho de seu (infiel) amigo contador, investe 500.000 Euros em ações Banca Marche. Mas não sabe que Banca Marche está à beira da falência e seu “amigo”, membro do Conselho Fiscal do próprio banco, está tentando enganá-lo. No final de 2012, o Sebastiano morre e, em vez de deixar para a Katia um bom dinheiro, deixa ela a ver navios. Após a falência do banco, as ações perdem completamente seu valor e a Katia fica desesperada, porque esse dinheiro era uma segurança para a velhice. Resolve entrar em contato com Eredità Italiane que, certificando-se de que ela não tenha outras heranças na Itália, busca defender os direitos dela. Essa questão, envolvendo a falência de quatro bancos no mesmo período, não passa despercebida e as associações de consumidores italianas, ADUSBEF em primeiro lugar, ingressam em juízo com ação coletiva por fraude. Eredità Italiane, por meio de procuração, acompanha a questão, incluindo o fato de que o governo propõe a criação de um fundo solidário para compensar os investidores fraudados. A Katia segue aguardando o desfecho da situação e, no final, consegue recuperar boa parte do dinheiro.

(EI abril de 2016)

MARACAIBO

Em Maracaibo, os sobrinhos da Senhora Taraschi de Imola – na região Emilia Romagna – pareciam desaparecidos. A senhora morreu há quatro anos sem filhos e a herança dela é dividida entre o marido, uma irmã que mora em Osimo e um irmão que emigrou para Maracaibo nos anos ‘50. Dele, só se sabia que morreu deixando alguns filhos, que ninguém sabia como contatar. Eredità Italiane começa uma pesquisa em todo o estado de Zulia, na Venezuela, por intermédio de seus correspondentes, contatos e comunicados de imprensa, descobrindo que algumas famílias chamadas Taraschi moram em Ciudad Ojeda, a poucos quilômetros de Maracaibo. Com pesquisa direta, conseguimos encontrá-los. Eles sabiam da morte da tia, mas não tinham ideia da existência de uma herança. Os herdeiros são três e vivem a crise da Venezuela na própria pele. Trabalham, mas seu salário não lhes permite ir para a Itália para tratarem da questão. Concordam em outorgar procuração a Eredità Italiane, para representar todos no processo de sucessão. O valor da herança é de 25.000 Euros por cada um, entregues na Venezuela através de sistema bancário paralelo, porque de outra forma, à taxa de câmbio oficial, a perda seria enorme. Com esse valor, na Venezuela, é possível comprar um bom apartamento, correspondendo a mais de 200.000 Euros na Itália. Dá para mudar a vida de quem hoje tenta sobreviver à crise.

(EI julho de 2018 )

Balneário Camboriú, a herança esquecida

Em 1956 e nos anos do pós-guerra, muitos pedreiros da região de Bergamo, na Lombardia, encontraram emprego no estado de Santa Catarina, graças à sua experiência, força e boa vontade. Alguns deles resolvem voltar e outros, como o Sr. Angelo, conseguindo ganhar bem, ficam, mas a distância torna difícil manter a relação com suas famílias. Em 1994, o Angelo morre, sem ter se casado novamente e sem ter filhos no Brasil. A herança, portanto, pertence à filha Franca, que mora na Itália. Ao saber disso, ela não faz nada e, com o tempo, vai se esquecendo. Em 2014, antes de decorrido o prazo para exercício dos direitos de sucessão, o juiz de Balneário Camboriú faz uma última tentativa para localizar a herdeira. Eredità Italiane também se depara com o caso e, após longa pesquisa, consegue localizar a Sra. Franca, jornalista aposentada. Em Balneário Camboriú (SC), os imóveis – uma loja à beira-mar e um apartamento de 100 metros quadrados, no valor total de mais de um milhão de euros – ficam aguardando. Do ponto de vista jurídico, a situação é complexa, porque mais pessoas, incluindo a Prefeitura, ingressaram em juízo com ação de usucapião, mas Eredità Italiane, graças a seus advogados brasileiros, faz com que os direitos da herdeira sejam reconhecidos. O processo judicial segue lento e complicado, implicando também a evacuação dos imóveis, mas finalmente a Sra. Franca se torna legítima proprietária.

(EI setembro de 2017)

RECONHECIDA PELO PAI, CONSEGUE RECUPERAR HERANÇA NA ITÁLIA

A de Josiana era uma família feliz há 25 anos (na foto), quando o pai italiano e a mãe brasileira viviam em Santa Catarina, mesmo que o pai continuasse indo e voltando da Itália, onde tinha uma famosa oficina da concessionária Vespa Piaggio. Depois de um tempo, os pais casaram e a Amanda nasceu, enquanto o pai foi ficando na Itália cada vez mais, só voltando a cada poucos anos. Finalmente a Josiana foi reconhecida como filha natural e, mesmo que o tempo e a distância pesassem muito, há 10 anos foi visitar o pai na Itália. O tempo, no entanto, corre inexorável e, no final de abril de 2018, o Aldo faleceu. A Josiana foi informada depois do funeral e em junho conseguiu visitar o túmulo do pai. Infelizmente, ela não sabia de todas as questões práticas e a irmã do pai, que administrava a empresa familiar, se recusava a conhecê-la dizendo que não era filha do seu pai e, portanto, não tinha direito a nada. A Josiana, pesquisando na internet para encontrar assistência, entra em contato com o site Eredità italiane. Consegue falar com um funcionário da Embaixada da Itália em Brasília, sempre empenhado em apoiar seus concidadãos, que lhe aconselha a nomear um procurador na Itália para resolver essa questão delicada, guiando-a na preparação de todos os documentos necessários. Logo depois de poucos dias, Eredità Italiane entrega o primeiro relatório. O pai era coproprietário de 50% da concessionária Piaggio, um galpão no centro da cidade de mais de 1.000 metros quadrados, uma casa grande e três apartamentos. Uma herança de cerca de 500.000 Euros que permitirá que a Amanda e a Josiana olhem para o futuro com mais serenidade.

(Asti, junho de 2018)